utaí e Juruá: as remotas cidades do Amazonas que quase não atraíram inscrições no Mais Médicos

Prazo de inscrição para médicos brasileiros terminou nesta sexta-feira (7). Há dois anos, Jutaí ficou conhecida nacionalmente depois que um médico improvisou uma garrafa pet no lugar de máscara de oxigênio em bebê internada.

Duas cidades do Amazonas não conseguiram preencher as vagas disponíveis do Programa Mais Médicos: Jutaí e Juruá. Elas não são as únicas que ficam sem ocupação. Mas chamam atenção pela baixíssima adesão. Remotos, esses municípios têm mais de 75% da população em situação de vulnerabilidade à pobreza. No edital inicial lançado pelo Ministério da Saúde, as mesmas são listadas como cidades que vivem na extrema pobreza.

Foram abertas seis vagas em Jutaí e três em Juruá. Em Jutaí, apenas um foi preenchida. Em Juruá, duas. As inscrições do Mais Médicos ficaram abertas entre 21 de novembro e 7 de dezembro. Foi aberto, na última semana, um novo edital para buscar adesão de profissionais estrangeiros.

Das 107 vagas que ainda não foram ocupadas em todo país, 83,2% são de cidades amazonenses. O estado tem 89 vagas remanescentes que ainda não tiveram adesões de médicos.

As cidades ficam situadas a mais de 600 quilômetros da capital amazonense, Manaus, em áreas da floresta Amazônica onde só é possível acesso via transporte aéreo ou fluvial. Ao longo dos anos, a rede hospitalar dessas cidades registrou diversos problemas.

Há dois anos, por exemplo, um médico de Jutaí precisou improvisar uma máscara de oxigênio com garrafa de refrigerante, para tentar salvar a vida de uma bebê que nasceu prematura e com problema respiratório. Não havia incubadora no hospital, e a menina morreu.

Bebês ficaram internados com máscaras de garrafa PET em Jutaí — Foto: Arquivo Pessoal

Bebês ficaram internados com máscaras de garrafa PET em Jutaí — Foto: Arquivo Pessoal

Conheça mais sobre as duas cidades:

Jutaí

Com área de 69.457,416 km², Jutaí fica no Alto Solimões, na região Sudoeste do estado, a 749 km de distância da capital. A população total da cidade é 17.992 habitantes, de acordo com último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2016, o salário médio mensal do trabalhador de Jutaí era de 1,3 salário mínimo. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 5,5%. O percentual da população com rendimento nominal mensal, per capita, de até meio salário mínimo, é de 50%.

O PIB (Produto Interno Bruto) per capita é de R$ 11.849,71 anual, que é o Produto Interno Bruto dividido pela quantidade de habitantes da cidade. Para se ter um comparativo, o PIB per capita anual de Manaus é R$ 32.592,94.

Jutaí fica situado a mais de 600 km de distância da capital — Foto: Divulgação/Assessoria Polícia Civil

Jutaí fica situado a mais de 600 km de distância da capital — Foto: Divulgação/Assessoria Polícia Civil

O município registra um total de 87,4% de pessoas vivendo em situação de vulnerabilidade à pobreza e 41% em condições de extrema pobreza. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,516. Jutaí fica, então, com “índice baixo de desenvolvimento humano”.

Economia

Quase toda receita de Jutaí é oriunda de fontes externas: 97% dos recursos da cidade não são de receita própria. A cidade sobrevive de repasse de recursos da União e do Estado. Com comércio fraco e sem atividade industrial, a maior parte das vagas de emprego é do funcionalismo público. Mas funcionários da prefeitura e do estado dependem de bens de consumo da capital, logo, há retração economia local.

As riquezas não têm uma distribuição igualitária e parte da população sobrevive com alimentos da floresta e da pesca de peixes. A cidade, além de tudo, é alvo do garimpo ilegal de ouro.

Números da saúde em Jutaí

A taxa de mortalidade infantil média em Jutaí é de 14,49 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias, por exemplo, são de 6,2 para cada 1.000 habitantes. Enquanto a cada grupo de 1.000 habitantes de Manaus uma pessoa é internada com diarreia. Jutaí é o terceiro município com maior proporção de internações por diarreias em todo o Amazonas e o 531º do país.

A rede de estabeleicmentos de saúde credenciados pelo SUS na cidade dispõe:

  • 1 Clínica;
  • 1 Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI);
  • 1 Unidade de Atenção à Saúde Indígena;
  • 3 Unidades Básicas de Saúde (UBSs);
  • 1 Unidade Móvel Pré-Hospitalar de Urgência;
  • 1 Unidade de Suporte Básico Fluvial, um tipo de Samu fluvial;
  • 1 Hospital Geral (18 leitos distribuídos entre cirurgia geral, clínico, unidade de isolamento, obstetrícia clínica e pediatria clínica);
  • 13 Equipes de Saúde da Família.

Os profissionais que atuam na rede pública de saúde enfrentam dificuldades com falta de equipamentos, insumos e medicamentos nas unidades hospitalares. Foi lá que o médico, citado acima, improvisou uma garrafa pet como máscara de oxigênio.

Urbanização em meio ao Alto Solimões

Somente 0,9% de domicílios da cidade contam com esgotamento sanitário adequado. No geral, na cidade, a população se distribui em áreas rurais e se deslocam, diariamente, à sede, local onde há o comércio e distribuição de outros serviços. A urbanização é adequada (com presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio) em apenas 7,6% de domicílios urbanos em vias públicas de Jutaí.

Juruá

Também localizado no Sudoeste do Amazonas, Juruá tem área de 19.442,548 km² e população de 10.802 pessoas. A renda per capita é de R$ 6.844,66. O município registra ainda um total de 75,4% de pessoas vivendo em situação de vulnerabilidade à pobreza e 32,2% em condições de extrema pobreza. De Juruá a Manaus, são 672.14 km de distância.

O IDH é de 0,522, o que significa “índice baixo de desenvolvimento humano”. As fontes de recursos externos representam 95,3% da receita de Juruá, que também tem receita baseada na transferência de recursos do Estado e da União.

Rio Juruá registra cheias intensas que ditam a vida da população de Juruá — Foto: Divulgação/Defesa Civil

Rio Juruá registra cheias intensas que ditam a vida da população de Juruá — Foto: Divulgação/Defesa Civil

Números da saúde em Juruá

A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 21,39 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 4,3 para cada 1.000 habitantes. Comparado com os 62 municípios do estado, Juruá é 36º em mortalidade infantil. Juruá é quinto do Amazonas com maior proporção de internações por diarreia e 801º do Brasil.

A rede de estabeleicmentos de saúde credenciados pelo SUS na cidade dispõe:

  • 1 Unidade de Atenção à Saúde Indígena;
  • 2 Unidades Básicas de Saúde (UBSs);
  • 1 Hospital Geral (20 leitos distribuídos entre cirurgia geral, clínico geral, obstetrícia clínica e pediatria clínica);
  • 5 Equipes de Saúde da Família.

Condições de vida

Apenas 13,3% de domicílios de Juruá dispõem de esgotamento sanitário adequado. Destes domicílios urbanos, apenas 1,8% em vias públicas contam com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio).

Banhada pelo Rio Juruá, a cada ano a cidade enfrenta ciclo de cheia e vazante (seca) das águas, que provocam danos as plantaçõesinundam áreas e dificultam a locomoção dos moradores.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *